Cientistas descobrem mutação genética que faz as pessoas engordarem

Nem sempre o peso mostrado na balança é culpa dos hábitos alimentares

delboni-peso-corte

Você provavelmente conhece ao menos uma pessoa que come corretamente, pratica exercícios e ainda assim sofre para ver o ponteiro da balança abaixar. Muitos não acreditam no fator “predisposição genética”, mas um novo estudo veio para mostrar que sim, às vezes são os próprios genes que sabotam a dieta.
Leia Mais

A superação por meio da bike*

Com sorriso no rosto, Fernanda Prieto encara uma rotina pesada entre o nosso setor de Imunologia, os cuidados com a casa e o marido, além dos puxados treinos de mountain bike, esporte que pratica há dois anos

delboni-nossagente-corte

O vento bate no rosto e vem aquela sensação indescritível de liberdade. Quem é apaixonado por bicicletas sabe o prazer que se tem ao pedalar: as paisagens, o movimento constante do corpo, a paz.

É uma motivação como essa que faz Fernanda Prieto, Supervisora de Núcleo Técnico Operacional no nosso setor de Imunologia, seguir em frente todos os dias com sua grande paixão: o mountain bike.
Leia Mais

Bebidas açucaradas aumentam o risco de pedra nos rins

Novo estudo dá mais um motivo para evitar refrigerantes e sucos industrializados

delboni-refrigerante-corte

Já não são poucos os motivos para evitar ao máximo o consumo de refrigerantes e sucos de frutas açucarados (como os de caixinha), mas uma pesquisa feita pelo Hospital Brigham and Women, de Boston, trouxe mais um argumento: grandes quantidades destes tipos de bebidas aumentam as chances de sofrer cálculos renais.
Leia Mais

(Nem só) Para os fortes

Suaves ou ardidas? Seja qual for o tipo de pimenta que você prefere, o fato é que um dos temperos mais usados na culinária do mundo todo causa tudo, menos indiferença

delboni-pimentas-corte

Pungência não é gosto. Nem aroma. Está mais para uma sensação de irritação que passa perto da dor. Quem come pimenta, então, quer, no fundo, sentir dor? Não exatamente. O que procuramos nas comidas apimentadas é, na verdade, o prazer que elas causam no corpo – ainda que inconscientemente.
Leia Mais

Quais são os exames que devem fazer parte do check up anual feminino?

Algumas visitas médicas não podem sair do calendário da mulher

delboni_examesmulher-corte

A mulher vive mais que os homens e costuma ter a imunidade mais alta também. No entanto, isto não é motivo para deixar de lado o check up médico anual para saber se tudo vai bem no organismo. Fora os testes recomendados para ambos os sexos, confira os exames femininos imprescindíveis – e marque na agenda a sua próxima visita.
Leia Mais

Cinco erros que as pessoas cometem em relação a exercícios e alimentação

Nem sempre o que parece certo na teoria funciona de verdade na prática

delboni-alimentaçãoexercício-corte

Alguns costumes são seguidos por tantas pessoas que é até fácil se confundir e acreditar que funciona. No entanto, nem todas as escolhas típicas de dieta e academia são as melhores escolhas.
Leia Mais

Vaidade e saúde*

Qual a ligação entre calvície e câncer de próstata?

dasa-palavramedica-corte

A partir dos 35 anos, todos os homens estarão condenados a enfrentar o crescimento da próstata. Evento regular, certo e inescapável do avançar da idade, ele pode, muitas vezes, se fazer acompanhar pelas entradas acentua- das na testa, que prenunciam a calvície. Juntamente com os cabelos grisalhos, marcam as transformações da idade. O que muitos homens não sabem é que existe um paralelo genético entre crescimento da próstata, hormônios masculinos e padrões de calvície.

Há quase 100 anos se reconhece que existe relação entre crescimento da próstata e testosterona. O efeito proliferativo e a manutenção da vitalidade celular promovida pelo hormônio em questão se dá quando ele deixa o sangue e passa pela membrana celular, sendo convertido pela enzima 5-re- dutase na muito mais potente di-hidrotestosterona (DHT). Já no núcleo celular, a DHT e seu receptor ligam-se ao DNA, acelerando a produção de proteínas e reprodução de células, causando o efeito de hipertrofia e retardando a morte celular, o que melhora a vitalidade e evita a morte programada.


Os homens que apresentam “entradas” proeminentes na testa e nas têmporas são os pacientes que sofreram maior exposição intraútero à testosterona, enquanto aqueles com muito cabelo na fronte apresentam deficiência da enzima 5-redutase e raramente têm crescimento prostático.

Ao se descobrir que a inibição da enzima não só diminuía o volume da próstata, mas também estimulava o crescimento de novos folículos pilosos enquanto recuperava os já atrofiados no couro cabeludo, rapidamente se adotou o Finasteride para se tratar a calvície.

Entretanto, poucos reconhecem as limitações e perigos da utilização desse remédio sem acompanhamento médico. Podem ocorrer efeitos indesejáveis, e muitas vezes não reconhecidos, como diminuição da fertilidade, diminuição da libido sexual (mas não da qualidade da ereção), diminuição do volume ejaculado, fraqueza muscular, perda de massa muscular magra, osteoporose e outros.

Assim, utilizar Finasteride (medicamento usado para combater a calvície) sem acompanhamento médico especializado e afeito com os efeitos adversos associados significa tratar a vaidade ao custo de mascarar a detecção precoce do câncer de próstata.

Em nossos dias, a melhora nos índices de cura e sobrevida dos pacientes com câncer de próstata se dá, sobretudo, pela conscientização populacional para o tema, levando mais homens ao exame prostático de maneira regular e à utilização estratégica do PSA, que é um sinalizador importante para doenças da próstata, facilmente obtido com exame simples de sangue.

* Por Dr. Paulo Rodrigues – Doutor em Urologia pela Faculdade de Medicina da USP
e Membro da Sociedade Internacional de Incontinência

(Texto publicado originalmente na Revista Delboni Auriemo. Você pode fazer o download para iPad neste link (http://bit.ly/XIXQER) ou retirar sua versão impressa em qualquer Unidade de Atendimento do Delboni (http://bit.ly/XIXNc2).)

Pesquisa conclui: muita luz durante a noite engorda

E não importa o grau de atividade física ou a quantidade de comida ingerida

delboni-sonoluz-corte

Todo mundo já ouviu alguém reclamar que come direito, faz exercícios regularmente e que mesmo assim o ponteiro da balança não abaixa. Pois talvez o problema seja o aumento de peso durante o sono. Parece estranho, mas é verdade: pessoas que dormem expostos a uma luminosidade persistente têm um aumento de peso.
Leia Mais

Zinco ajuda a cuidar do sistema imunológico

Proteína chamada NF-kB atrai o zinco para as células de imunidade e faz com que elas ajam mais rapidamente

delboni-nuts-corte

Estudo realizado pela Universidade de Ohio descobriu que o zinco ajuda a manter o sistema imunológico funcionando direitinho, evitando infecções. Os cientistas fizeram vários testes e perceberam que a deficiência de zinco levava a inflamações.
Leia Mais

Comprovação de qualidade

Conheça as acreditações que garantem a qualidade dos serviços oferecidos nas unidades Delboni

delboni-acreditações-corte

O cuidado com os pacientes, mesmo antes do momento de entrada na unidade, é o que guia o caminho trilhado pelo Delboni. “Se o laboratório é preocupado com o todo – se preocupa com os colaboradores e o meio ambiente – não poderia deixar o processo que envolve o paciente de lado”, diz nossa diretora de qualidade, Fabiana Barini.

Meio ambiente, condições de trabalho, rastreabilidade e segurança para o material coletado e analisado são itens básicos para a equipe de qualidade do laboratório. E as acreditações apenas comprovam essa diretriz.

Selos de confiança

CAP

  • O que é? O programa College of American Pathologists (CAP) acredita laboratórios de patologia clínica por meio de padrões de qualidade e segurança.
  • Por que é bom para você? Garante alta qualidade no atendimento e serviços prestados.

PALC

  • O que é? É uma acreditação da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/ Medicina Laboratorial (SBPC/ML) – o maior programa latino-americano – por meio de padrões de qualidade e segurança.
  • Por que é bom para você? Porque garante que seu atendimento e os serviços prestados baseiem-se em padrões de alta qualidade.

ISO 14001

  • O que é? Série de normas desenvolvidas pela International Organization for Standardization (ISO) com diretrizes ambientais.
  • Por que é bom para você? Porque faz gestão de impactos ambientais, padronização, aperfeiçoamento de processos internos e aumento da eficiência técnica dos resultados.

ISO 18001

  • O que é? É um Sistema de Gestão de Saúde
e de Segurança Ocupacional (SGSSO).
  • Por que é bom para você? Ele promove um ambiente de trabalho seguro, proporciona treinamentos, conscientização e competência, o que se traduz
em resultados seguros e atendimento de qualidade.

(Texto publicado originalmente na Revista Delboni Auriemo. Você pode fazer o download para iPad neste link (http://bit.ly/XIXQER) ou retirar sua versão impressa em qualquer Unidade de Atendimento do Delboni (http://bit.ly/XIXNc2).)