Cuidado: é época de catapora!

Doença que causa bolinhas vermelhas atinge mais crianças, mas adultos não estão imunes

Blog_Cuidado

 

“Catapora é doença de criança”, “quem já pegou uma vez não pega nunca mais”, “catapora é tão inocente quanto um resfriado”. É comum ouvirmos frases parecidas com estas por aí, mas é importante esclarecer que não é bem assim.

Catapora realmente é muito comum entre os pequenos, mas os adultos não estão livres da doença; ainda que a probabilidade seja muito pequena, é possível sim ter catapora mais de uma vez, se a imunidade estiver muito baixa; e, se não houver o devido cuidado, catapora pode ter complicações.

Segundo o Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado (CVE), até julho deste ano já foram confirmados 2.168 casos da doença na faixa etária entre 0 e 9 anos – e a tendência é aumentar. As maiores chances de contaminação ocorrem entre os meses de agosto a dezembro, mas o pico é exatamente agora, durante a primavera.

Também conhecida como Varicela, a catapora é uma doença infecciosa aguda, altamente transmissível, causada pelo vírus varicela-zóster. Os primeiros sintomas parecem os de gripe, como febre de 37,5ºC a 39,5ºC, mal-estar, falta de apetite, dor de cabeça e cansaço. Após um ou dois dias surgem as famosas manchinhas avermelhadas que se tornam bolhas cheias de líquidos que, em pouco tempo, formam crostas e provocam muita coceira. Se coçadas e machucadas, as feridas podem deixar cicatriz.

É comum aparecer uma criança doente na escola e em pouco tempo todas apresentarem os sintomas, pois a catapora é facilmente transmitida e o contágio acontece através do contato com o líquido da bolha ou através de saliva, tosse ou espirro.

Como tratar
Na maioria das vezes, manter a criança confortável enquanto o corpo combate a doença por conta própria é o suficiente. Banhos de aveia com água morna deixam uma camada grossa e confortável sobre a pele, enquanto loções tópicas ou anti-histamínicos orais devem ser recomendados por médico para amenizar a coceira. É importante cortar as unhas rentes para evitar infecções secundárias e formação de cicatrizes.

Em adultos
Como cerca de 90% das pessoas têm a catapora ainda na infância, é difícil encontrar um adulto com a doença. No entanto, quando acontece, a doença têm quadros com mais sintomas, ou seja, apresentam mais feridas e a febre dura mais. Isto acontece porque o sistema imunológico é mais rigoroso do que o de uma criança, então ele reage de maneira mais agressiva ao vírus. A chance de ter complicações também é maior. Dados da Organização Mundial da Saúde mostram que a morte por catapora em adultos saudáveis é de 30 a 40 vezes maior do que entre crianças.

Prevenção
A vacina contra a catapora é a forma mais segura de prevenir a doença. A tetra viral (que também protege contra caxumba, rubéola e sarampo) é aplicada em crianças com 15 meses de idade, mas só após ela ter recebido a tríplice aos 12 meses. Caso a tríplice não tenha sido ministrada, basta procurar o posto de saúde mais próximo. Neste caso, a tetra viral é aplicada após 30 dias. Adultos que não tomaram a vacina na infância também podem tomar, mas neste caso elas não são disponibilizadas de graça e são necessárias duas doses.

Tags:, , , , ,