Livro aponta erros comuns na malhação masculina

Personal trainer revela as falhas do forte desejo de ganhar músculos e perder gordura

delboni-academia-corte

Existe a terrível ditadura da magreza para as mulheres, mas atualmente os homens também estão passando pela ditadura do bíceps e do tanquinho. Os rapazes que decidem entrar na academia geralmente querem músculos definidos o mais rápido possível e não poupam esforços para ter a sonhada silhueta.

O problema não está em querer esse corpo, mas sim nas atitudes desesperadas para alcançar a meta. No fim das contas, a maioria é ineficiente para atingir os objetivos desejados e é aí que entra Michael Matthews, especialista em educação física. Ele é autor do livro Malhar, Secar, Definir – A Ciência da Musculação (Editora Princípio) e explica, entre outras coisas, os maiores erros da malhação masculina. Confira alguns deles:

– Ficar duas horas na academia: é possível ter uma “overdose” de exercícios e ficar duas horas seguidas malhando é encarar o tiro saindo pela culatra. O excesso de repetições deixa o corpo esgotado, as fibras musculares são rompidas e organismo não tem condições de se recuperar num nível ideal. O resultado é o inverso do esperado – os músculos começam a encolher e ficam fracos.

– No pain, no gain: a frase preferida dos fanáticos por academia diz que se não há dor, não há ganho. Bobagem. Achar que é preciso sentir dor, sentir os músculos “queimando” em repetições intermináveis não leva a nada. A dor vem do ácido lático sendo acumulado nas fibras musculares e até certo ponto ele funciona – ele de fato desencadeia uma mistura de vários hormônios indutores de crescimento. Em exagero, ele para o crescimento e causa rupturas no tecido muscular.

– Usar apenas máquinas: um corpo perfeito precisa de todos os materiais disponíveis na academia. O truque está em fazer exercícios compostos, que envolvem o uso de múltiplos grupos musculares. Não adianta passar o dia no mesmo aparelho de musculação – use halteres, barras, cabos de tração, faça agachamentos. Não é preciso mudar constantemente as sequências de treinamento, é só procurar exercitar o corpo todo.

– Ficar reclamando: é o oposto do viciado. Se existe a meta de ganhar e definir os músculos, Matthews manda parar de “agir como um bebê chorão”. Pegar pesado na malhação não é divertido, os músculos doem e o corpo fica esgotado mesmo. Faz parte do jogo – quem se esforçar direito e seguir as recomendações dos especialistas vai garantir um bom resultado e isto é o que importa.

– Comer errado: além de malhar, é preciso ter uma alimentação adequada e isto não é segredo. O problema é que muitos homens não sabem exatamente o que fazer e acabam pegando muito pesado na academia e comendo pouco para não “jogar o esforço no lixo”. Resultado: não ingerem calorias, proteínas, carboidratos e gorduras direito. O contrário também acontece, quando a pessoa que acha que a malhação compensa tudo e ataca a geladeira. Quem não come o suficiente não ganha músculos; quem come demais pode até criar massa muscular, mas ela fica escondida debaixo de uma camada de gordura e não vê resultados. Dica: conte todas as calorias.

– Quanto mais exercício aeróbico, maior a perda de peso: exercícios aeróbicos fazem muito bem, mas passar dias na bicicleta ergométrica não faz milagre. Com a atividade aeróbica é necessário prestar atenção à alimentação. É cômodo pensar que o exercício dá conta das calorias extras, mas o fato é que, sem o prato certo, é muito provável que você entre na turma que corre todo dia, mas que a balança nunca muda.

– Seguir sempre a última moda: uma simples passada na banca de jornal já abre um mundo todo de opções de dieta. Cada semana que passa surge um truque novo para perder peso e muitas pessoas trocam de método toda hora em busca de resultados rápidos. Não existe dieta milagrosa e cada metabolismo responde de um jeito diferente. Reeduque a sua alimentação comendo de tudo um pouco, foque nos exercícios e garanta tempo para o corpo descansar – estas são as regras.

– Trabalhar com pesos leves e muitas repetições tonifica a musculatura: Embora ainda exista um debate em torno do melhor volume de repetições para obter o aumento muscular, muitas pesquisas afirmam que fazer mais de 15 repetições resulta em pouca ou nenhuma melhora em termos de força muscular ou de tamanho. É preciso sobrecarregar o músculo para que, na recuperação, ele cresça mais forte. A sobrecarga ideal e a nutrição adequada, mais o repouso suficiente, significam aumento rápido e perceptível da massa muscular.

– Alguns exercícios garantem redução localizada: de acordo com Matthews, fazer só abdominais para eliminar a barriguinha de chope não vale a pena. Você não pode reduzir a gordura em nenhuma parte específica do seu corpo usando exercícios isolados para ela. O fato é que você precisa passar a comer adequadamente e seu corpo decidirá como a gordura será eliminada (ou seja, quais áreas ficarão magras primeiro e quais serão as teimosas). Geralmente o rosto e os braços afinam primeiro – a barriga e os quadris são os últimos a colaborar.

Facebook
Academia
Personal trainer revela erros comuns causados pelo desejo de ganhar músculos

Tags:, , , , ,