Mitos e verdades sobre gestação e maternidade

Muitas vezes, a sabedoria popular se confunde com verdade científica e são criados mitos.

Delboni_1805_int

Bebês reconhecem a voz da mãe: Verdade

Durante o período gestacional, a criança fica em contato constante com a vibração que vem da fala da mãe e o seu timbre é reconhecido pelo bebê, apesar de não compreender o que está sendo falado. Após o nascimento, como o timbre materno não se modifica, ele consegue relacionar a voz ao período intrauterino.

Grávidas não devem pintar o cabelo: Depende

Tinturas que utilizam sais de metal pesado – como cobre e chumbo – são contraindicadas. O ideal é que elas sejam evitadas; mas algumas naturais, como a Hena, podem ser utilizadas. O contato com o couro cabeludo favorece a absorção dessas substâncias, mas é minimizado com alguns tipos de toucas.

Os bebês são mais espertos do que antigamente: Mito

As crianças de hoje e de antigamente são iguais no desenvolvimento neuropsicomotor. O que percebemos é a questão dos estímulos externos, mais comuns nos dias atuais. As crianças são muito mais estimuladas, com o uso da tecnologia, por exemplo, do que eram antes.

Barriga pontuda, é menino; arredondada, é menina: Mito

Não existe nenhuma influência do sexo do bebê no formato da barriga. A anatomia e genética da gestante não têm influência do sexo do feto.

Exercícios físicos durante a gravidez fazem mal: Depende

Não é possível realizar as mesmas atividades físicas de antes da gravidez, mas exercícios supervisionados por um profissional especializado são recomendados. Hidroginástica e caminhada são exercícios de baixo impacto que podem ser realizados pela futura mãe.

Se os desejos da grávida não forem satisfeitos o bebê pode nascer com algum sinal: Mito

Os desejos são originados normalmente devido a necessidades do organismo da grávida, como falta de alguma vitamina.

Grávidas sentem mais calor: Verdade

Devido à aceleração do metabolismo por conta da gestação, as grávidas tendem a suar mais e a sentir mais calor.