Obesidade infantil: um problema de adulto

Dra. Rosa Célia e Dra. Isabel Rangel, médicas especializadas na saúde da criança.

Corte04

A obesidade infantil tem crescido de maneira assustadora nos últimos anos. No Brasil, 15% das crianças sofrem com essa condição que resulta da ingestão de mais calorias do que o necessário.

Muitas vezes, esse consumo excessivo se inicia em fases bem precoces. Os hábitos familiares têm um papel importante e há também os fatores genéticos, psicossociais, culturais, metabólicos e endócrinos que influenciam no aumento do peso.

Segundo estudos, a obesidade já está relacionada com o desmame materno precoce e a utilização de açúcar e farinha nas mamadeiras. A participação familiar e a adoção de hábitos saudáveis são indispensáveis, assim como a disponibilidade de alimentos adequados.

O ideal não é brigar pelo que a criança não deve comer, mas sim estimular o que deve ser ingerido. Estabeleça a quantidade da porção, faça uma merenda nutritiva para a escola, reduza o número de horas gastas com a televisão e estimule atividades físicas.

É dos adultos a responsabilidade de orientar as crianças para que elas adquiram hábitos saudáveis.

Matéria adaptada da edição #3 da Revista do Delboni. Confira a publicação na íntegra: http://bit.ly/1hjPzOA

Tags:, , , , ,