Projeto sustentável no núcleo técnico operacional do Delboni permite utilização da água excedente nos processos de filtragem e gera economia de 14 mil litros diários

Boa parte da água que seria desperdiçada após passar por sistema de purificação retorna para a caixa de abastecimento e inicia novo ciclo de tratamento. Projeto está sendo ampliado para outros estados

Delboni_0703_blog.ajustada

Um sistema de purificação pioneiro implementado na DASA, grupo especializado em serviços auxiliares de apoio diagnóstico, permite que uma boa quantia da água excedente em seus processos de filtragem e purificação retorne para a caixa de abastecimento e inicie um novo ciclo de tratamento. O procedimento, que faz parte das ações de sustentabilidade da companhia, tem garantido a economia de 14 mil litros de água diários extremamente potáveis que seriam descartados na rede de esgoto. “O diferencial do nosso projeto é a utilização total dessa água excedente que é gerada nos processos de filtragem e transformação da água potável, recebida pelas redes de abastecimento, em água reagente (tipo de água tratada especialmente para uso em laboratórios)”, revela Fabiana Barini, diretora da área de Qualidade da DASA.

De acordo com a executiva, apenas 1/3 da água envolvida no processo é aproveitada, enquanto os 2/3 restantes seriam simplesmente descartados. “Em todo o sistema de purificação, que conta com quatro máquinas, passam 3.200 litros por hora, já que em cada máquina passam 800 litros. Deste total, podemos dizer que apenas 200 litros seriam aproveitados durante as filtragens e os outros 600 seriam rejeitados”, alerta.

Toda a água utilizada em laboratórios clínicos deve ser rigorosamente tratada. Esse processo vai desde a visualização de seu aspecto até uma análise completa dos contaminantes. “Com essa cadeia de tratamento implementada na DASA, ao final do processo temos a certeza de que nossa água tem a pureza necessária para ser utilizada nos processos de automação dos nossos equipamentos e o excedente retorna para a cisterna inicial, dando continuidade a esse ciclo virtuoso”, explica Barini.

O sucesso do projeto levou a DASA a implementar os mesmos filtros, que inicialmente faziam parte do Núcleo Técnico Operacional (NTO) de Alphaville, aos demais NTOs da companhia, replicando a experiência para o NTO de Tamboré – SP (que atende a marca CientificaLab), Duque de Caxias – RJ (Sergio Franco) e atualmente o de Cascavel – SC (Laboratório Alvaro). Para atender as demandas das marcas Delboni Auriemo e Lavoisier Medicina Diagnóstica, que continuam crescendo, o NTO de Alphaville está recebendo sua quinta máquina, o que aumenta a circulação de água purificada para 1 mil litros por hora.

Como funciona

O sistema de purificação permite a transformação da água potável, recebida pelas redes de abastecimento, em água reagente (tipo específico para utilização em laboratórios). Em linhas gerais, durante o ciclo de tratamento, a água é submetida à deionização – processo comum utilizado em laboratórios e na indústria para produzir solventes puros, isentos de íons –, osmose reversa, filtros de carvão, sílica e outros processos de filtragem que identificam até microbactérias.

Investimento em infraestrutura

Como os purificadores iniciais ocupavam muito espaço físico e atrapalhavam o fluxo de trabalho nos setores, em 2009 a DASA idealizou a centralização dos equipamentos em uma área específica, utilizando quatro aparelhos com capacidade total de obtenção de água purificada de 800 litros por hora da marca Elga Lab Water.

O projeto foi realizado em parceria com a Empresa Nova Analítica e com a Roche Diagnóstica Brasil. Os quatro equipamentos adquiridos são responsáveis por tornar a água purificada atendendo todas as especificações necessárias para o uso no Núcleo Técnico Operacional (NTO), local de processamento dos exames das marcas DASA, situado em Alphaville.

Para o diretor de Análises Clínicas da companhia, Dr. Cláudio Pereira, o primeiro passo para a instalação desses equipamentos foi designar uma sala com 23 metros quadrados, além de realizar uma avaliação estrutural do local. “Essa medida foi necessária para garantir que não haveria sobrecarga na estrutura, já que cada máquina em operação pesa cerca de 540 kg”, revela o executivo.

O passo seguinte foi realizar obras de infraestrutura, como instalações elétricas, controle de temperatura, instalação de água de alimentação e do sistema de pré-filtração, tubulação para efluentes e revestimento do piso. “Também foi projetado um dique de contenção capaz de suportar possíveis vazamentos de água”, diz ele.

O Dr. Pereira ainda afirma que a grandiosidade do projeto vai além das tecnologias de última geração utilizadas. “Administrar um volume tão grande de água é uma grande responsabilidade, e conseguimos fazê-lo com 100% de aproveitamento deste insumo. Estamos muito satisfeitos e orgulhosos deste resultado”, finaliza.

Atualmente, o NTO de Alphaville, piloto no projeto, está ampliando o projeto e receberá mais uma máquina que contribuirá para uma economia de cerca de 17 mil litros de água por dia.

Compromisso com a Sustentabilidade

Baseada em três pilares (social, econômico e ambiental), a DASA possui como premissa manter a qualidade de seus serviços, por meio de processos integrados que promovam e garantam a sustentabilidade dos negócios e possui uma área dedicada para fazer valer tais princípios.

“A sustentabilidade faz parte do nosso DNA, não só considerando o desenvolvimento dos negócios, como forma de contribuir com a sociedade e com os nossos colaboradores. Por isso um dos nossos compromissos é desenvolver diariamente as melhores práticas sustentáveis, investindo em processos e programas que minimizem os impactos das nossas operações”, diz Fabiana Barini.

Tags:, , , , ,