Série Especial: Entender para Prevenir

Post #02 – Implante, injeção e espermicida.

Corte07

Desde que a pílula anticoncepcional foi inventada, as mulheres passaram a ter o direito de escolher quando e como engravidar, algo revolucionário tanto para elas, como para seus parceiros.

Atualmente, os métodos contraceptivos se multiplicaram e hoje, além de optar pela prevenção da gravidez, podemos escolher entre as mais diversas formas de fazer isso o que, às vezes, pode ser um pouco confuso. Pensando nisso, o Delboni criou a série Entender para Prevenir.

Toda terça-feira abordaremos aqui no Blog três métodos contraceptivos distintos para que você tenha acesso a todas as informações das quais precisa para conversar com seu médico e escolher o que melhor se adapta ao seu estilo de vida!

Se surgir alguma dúvida, basta encaminhá-la pela nossa página no Facebook que, ao final da série, uma de nossas médicas irá responder as principais perguntas enviadas.

Dando continuidade a essa série especial, hoje iremos abordar o implante, a injeção e o creme espermicida.

 

Implante

 

Trata-se de um método no qual um pequeno bastonete é implantado no braço da mulher, onde permanece por um período de três anos liberando doses constantes de progestagênio, hormônio que impede a ovulação.

O implante só pode ser realizado por ginecologista ou profissional de saúde qualificado e é ideal para as mulheres que não querem ter que se preocupar com a contracepção todo dia ou mês.

Sua eficácia é altíssima, podendo chegar a até 99,9% quando usado corretamente.

 

Espermicida

 

O espermicida é uma espécie de gel que deve ser aplicado no fundo da vagina aproximadamente 10 minutos antes de todas as relações sexuais.

Sua composição tem como objetivo paralisar os espermatozoides e impedir que eles fecundem os óvulos, entretanto, sua eficácia é de apenas 82%, número que pode ser considerado baixo em comparação com outros métodos.

 

Injeção

Consiste na aplicação de um anticoncepcional injetável que, aos poucos, vai liberando uma combinação hormonal muito parecida com a da pílula que impede a concepção.

Dependendo de sua composição, pode ser aplicado mensalmente ou trimestralmente. Possui uma eficácia de até 99,7% e é uma boa opção para quem tende a esquecer de tomar remédios todos os dias ou fazer trocas e reaplicações toda semana.

Confira o primeiro post da série: http://bit.ly/1kPDnXz

Tags:, , , , , , ,